USP - Universidade de São Paulo
Campus Bauru
+ Notícias

FOB-USP sedia II Jornada Eduardo Alferes de Cuidados Paliativos

Apresentar uma visão da medicina moderna, que visa cuidar do sofrimento e trazer conforto com foco em todos os aspectos do paciente e não apenas nos sintomas da doença, é o ponto central da segunda edição da Jornada Eduardo Alferes de Cuidados Paliativos. O evento acontece nos dias 21 e 22 de setembro, das 8h às 19 horas, na Faculdade de Odontologia de Bauru da Universidade de São Paulo (FOB-USP).

Partindo de uma perspectiva mais ampla da saúde humana, a Jornada reunirá profissionais da área de saúde, pacientes e interessados no assunto com objetivo de ampliar as discussões sobre o tema. Ao todo serão 18 palestras, talk shows, workshops técnicos e de comunicação com a participação de especialistas do Brasil e de outros países, além de espaço para depoimentos e conversas com pacientes que vivem o universo dos cuidados paliativos.

Para contribuir nisso tudo, já estão confirmadas as presenças internacionais da musicista Yoko Sen, criadora da Sen Sound, que objetiva aliviar o sofrimento através da transformação do design de som em hospitais, e do ativista gastronômico Michael Hebb, fundador da plataforma interativa “Let’s have dinner and talk about death” (Vamos jantar e falar sobre a morte?), que promove e facilita as conversas sobre a morte ao redor da mesa.

A organização do evento é subordinada a seus idealizadores, Tom Almeida, palestrante e consultor em Desenvolvimento Humano, co-criador do projeto “Cineclube da Morte” e primo de Eduardo Alferes, que dá nome à Jornada, e o médico José Roberto Ortega Júnior, coordenador dos serviços de Cuidados Paliativos do Hospital Unimed e Terapia Intensiva do Hospital Beneficência Portuguesa, em Bauru.

“Atualmente, num cenário médico quase sempre dividido em especialidades, as pessoas geralmente são vistas em partes, um braço, um cotovelo, uma perna, e não como um todo. Os cuidados paliativos buscam fazer um resgate do que um dia foi uma forma mais humana de cuidar, olhar para a pessoa que tem a doença e não a doença que tem a pessoa. Isso traz um conforto, um diferencial para quem vive numa situação de saúde frágil e mesmo terminal”, informa Tom.

O médico Ortega Júnior lembra que a ideia de trazer o tema para uma discussão mais ampla à sociedade surgiu espontaneamente. “Eu atendia um paciente que veio de São Paulo, o Eduardo Alferes, cuja família eu conhecia, e estava no momento mais delicado de sua vida. Um dia entrei no quarto para conversar com o Eduardo e encontrei o Tom, primo dele, e naquele momento conseguimos ressignificar toda aquela dor, numa relação de amor e de proximidade. Ali, nasceu a ideia de fazer algo maior”.

Para os organizadores, a Jornada Eduardo Alferes de Cuidados Paliativos objetiva criar um espaço diversificado e aberto, a partir do ponto de vista de que pacientes, familiares e profissionais da saúde precisam ser vistos em sua totalidade e que aspectos emocionais e sociais são tão importantes quanto os sintomas físicos.

Projeto mais amplo

Criado em 2017, o evento propõe-se a ir além de um encontro de pessoas sensibilizadas com o tema. Seus organizadores o assumem como um projeto bem mais amplo que reúne pessoas com o objetivo de gerar impactos positivos e formar pontes que contribuam para o avanço das metas e a superação de desafios na ampliação dos Cuidados Paliativos no Brasil. A programação foi sendo pensada cuidadosamente para criar engajamento e participação, com base em três grandes temas.

Vamos conhecê-los. O Movimento de Cuidados Paliativos: Como podemos criar juntos uma cultura que ajude a transformar o cenário dos Cuidados Paliativos no Brasil? O Cuidar: Informações, reflexões, treinamentos e inspiração multiprofissional sobre o novo olhar do Cuidar. O Ser cuidado: Práticas compassivas de relacionamento entre pacientes, familiares e profissionais de saúde.

O projeto também tem uma missão. Divulgar: Queremos que o conceito de cuidados paliativos alcance o maior número possível de pessoas. Engajar: Trabalhamos para que cada vez mais profissionais de saúde e estudantes tenham acesso à abordagem humana dos Cuidados Paliativos. Empoderar: Atuamos com o objetivo informar pacientes, familiares e sociedade sobre os seus direitos.

“Juntos estamos criando o movimento de formação da Comunidade do Centro Oeste Paulista de Cuidados Paliativos. Nosso objetivo é criar impacto positivo e contribuir estrategicamente para as metas e desafios da ACNP- Academia Nacional de Cuidados Paliativos”, informam os organizadores.

Assista aqui a uma entrevista, concedida à TV PUC, por Tom Almeida sobre o tema Cuidados Paliativos (https://www.youtube.com/watch?v=2mbxX_nhiXw&feature=youtu.be). Para mais informações e inscrições, acesse http://jornadacuidadospaliativos.com.br. A FOB-USP localiza-se na Alameda Dr. Octávio Pinheiro Brisolla, 9-75, Vila Universitária, Bauru, SP.