USP - Universidade de São Paulo
Campus Bauru
+ Notícias

Dirigente defende criação da Faculdade de Medicina e implantação do HC

Em discurso no Conselho Universitário, o professor Carlos Ferreira dos Santos, diretor da FOB-USP e superintendente do HRAC-USP, ressaltou também a preservação do trabalho de excelência realizado pelo HRAC

O professor Carlos Ferreira dos Santos, diretor da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB-USP) e superintendente do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC-USP) defendeu, em reunião do Conselho Universitário da USP – realizada nesta terça-feira, 11 de junho, em São Paulo –, a criação da Faculdade de Medicina e a implantação efetiva do novo Hospital das Clínicas no campus de Bauru.

“A FOB é quem mais tem interesse na criação da nova Unidade de Ensino, a Faculdade de Medicina de Bauru, e na estruturação do Hospital das Clínicas, que incorporará a excelência do HRAC, a qual foi alcançada ao longo de 52 anos de atividades ininterruptas”, afirmou o dirigente.

Iniciado em 2018 e em sua segunda turma, o Curso de Medicina é oferecido pela FOB-USP, a unidade de ensino do campus de Bauru da USP.

O diretor da FOB-USP e superintendente do HRAC-USP salientou todos os esforços da Universidade para o desenvolvimento do Curso de Medicina, com investimentos de quase R$ 1 milhão da atual gestão da Faculdade de Odontologia de Bauru na estruturação e compra de equipamentos e livros específicos, sem contar a contratação de docentes.

“A contratação de professores estava a cargo do [então] coordenador [do Curso de Medicina]. Agora, como diretor e vice-diretor, eu e o professor Guilherme [Janson] estamos assumindo a gestão desses concursos. Amanhã [12 de junho], na reunião da Congregação da FOB, serão aprovados editais para sete vagas, sendo seis vagas em RTC [Regime de Turno Completo, com 24 horas semanais de atividades] e uma em RDIDP [Regime de Dedicação Integral à Docência e à Pesquisa]”, explanou o professor Carlos.

“Um concurso que aconteceria na semana passada não foi realizado porque a banca declinou, incluindo o ex-coordenador [do Curso de Medicina], que fazia parte da banca. Mas imediatamente a nossa Congregação conseguiu deliberar uma nova comissão, e tomaremos as providências para preenchimento desta vaga”, acrescentou.

Atualmente, há professores específicos do Curso de Medicina, inclusive contratados recentemente. No segundo semestre de 2019, novos docentes serão contratados. Há também professores da FOB que lecionam no Curso, além de professores de outras unidades da USP que são colaboradores. O planejamento é que, futuramente, seguindo as demais etapas de contratação de docentes próprios, o número de colaboradores diminua.

Na reunião do Conselho Universitário, o professor Carlos reiterou ainda o “compromisso da Diretoria da FOB-USP e da Superintendência do HRAC-USP com o desenvolvimento pleno do Curso de Medicina, apoio para a futura estruturação de uma Faculdade de Medicina da USP em Bauru, a implantação efetiva do Hospital das Clínicas e a integração do trabalho já realizado pelo HRAC-USP nesse novo complexo hospitalar, visando uma formação diferenciada e humanizada dos futuros profissionais de saúde – com atuação na rede pública desde o início da graduação –, aliada a uma assistência de excelência à população e à permanente contribuição da Universidade com inovações e as políticas públicas”.